Momentos difíceis

Vivemos momentos conturbados. Em nível político, indefinições e caos tomam conta da vida brasileira. A economia está em frangalhos. Mais de onze milhões de desempregados e lojas fechando as portas. Situação ideal para aproveitadores tomarem conta do País, como os aplicativos de carona remunerada.


A situação de caos em que vivemos oferece perigos. Vemos muitos motoristas serem docilmente atraídos para facilidades oferecidas em momento de crise. Promessas funcionam como iscas suculentas, prontas para seduzir os incautos em direção ao seu trágico fim.


Nesta edição, reproduzimos a fala do secretário de Governo, Rafael Picciani, sobre a posição da Prefeitura em relação aos aplicativos de carona remunerada. Conhecer o posicionamento do Poder Público municipal é importante. Uma notícia feliz é saber que seus dirigentes se manifestam contrários à liberação da bagunça pretendida por agentes externos aos interesses nacionais.


A situação é difícil, mas precisamos manter a tranquilidade. Caso contrário, podemos entrar em uma situação ainda pior. De nada adiantam agressões a quem quer que seja. Por isso o apelo do secretário Picciani, pedindo calma à categoria. Questões judiciais levam tempo para serem resolvidas. E este é o atual caso.


A situação econômico/financeira do estado do Rio de Janeiro é preocupante. Como indica a pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes sobre a realidade do taxista indica a queda de faturamento e de passageiros decorrente da falta de dinheiro por parte da população. Esta também é uma das causas da redução de passageiros enfrentadas pelo motorista de táxi.


Todo este cenário estimula a violência urbana. É cada vez mais crescente o número de casos de assaltos e assassinatos. Os criminosos estão cientes da impunidade. Tudo por conta da falência do Estado. A segurança da população, bem como do taxista, é quase nula.


Temos que buscar uma solução. Os aproveitadores estão sendo beneficiados pela desordem político-econômica do Estado. Precisamos de uma estratégia eficiente. O setor do táxi também é afetado pelas dificuldades enfrentadas por outros setores sociais. Precisamos de um pacto contra a ilegalidade em todos os sentidos. E os taxistas têm um importante papel a cumprir.