2016 foi um ano de mobilização sem sucesso para os taxistas

A Folha do Motorista tem acompanhado todos os movimentos dos taxistas nas praças São Paulo e Rio de Janeiro. O ano 2016 foi marcado por muitos movimentos em várias capitais brasileiras.
Por ser um ano político, alguns candidatos se aproveitaram do momento com a promessa de que, logo após as eleições, acabariam com o Uber. Podemos dizer que a categoria em nada foi beneficiada, enquanto uma boa parcela do usuário de táxi passou a usar o Uber. O que era desconhecido tornou-se conhecido nacionalmente, agravando o dia a dia do taxista, que sempre teve o serviço renumerado de transporte individual de passageiro a seu favor.


O que avançou em favor dos taxistas foi a liberação do Táxi Preto, que veio partir de um projeto Lei 257/2015 apresentado a Câmara Municipal pelo vereador Salomão Pereira. O projeto do vereador garantiu aos taxistas o sorteio de novos alvarás para aqueles que já trabalhavam na praça, seja ele em frota, segundo condutor ou coproprietário.


Diante dos protestos dos taxistas, contra o Uber, o prefeito Fernando Haddad, junto com o seu Secretário Jilmar Tatto, decidiram criar a categoria do Táxi Preto.


O que mais se ouviu dos sorteados era a comemoração pelo fato de se tornar dono do próprio negócio, mesmo tendo consciência de que o alvará custaria R$ 60 mil. Muitos já faziam planos para melhorar a qualidade de vida da família com a economia do valor da diária para as frotas, e outros se alegravam pelo fato de fazer seu próprio horário, o que permitirá mais tranquilidade e lazer.


Mesmo sabendo que além do valor da outorga, será necessário possuir um carro de luxo, os taxistas abraçavam a nova oportunidade de atendimento. Parabenizamos todos os sorteados no Táxi Preto, e desejamos sorte, sucesso e paz nessa nova empreitada profissional. Torcemos também para que o número de passageiros possa aumentar para toda a categoria. E que possamos encontrar uma solução definitiva para os aplicativos que não aceitarem se regulamentarem na atividade do taxista, conforme Lei 16.345 do vereador Salomão Pereira.


Vamos começar 2017 com um novo propósito! E analisar os erros cometidos, até na política, deixando de eleger o verdadeiro vereador desta categoria, que apresentou mais de 80 projetos em 18 meses de mandato.

Visitantes online

Temos 56 visitantes e Nenhum membro online