Tem costume que você tem que deixar, e outros, adotar

Uber

É hora dos taxistas mostrarem a qualidade do serviço que prestam, e deixar de lado velhos hábitos

 

      Uma grande parcela da sociedade apoia os aplicativos que trabalham com carros particulares com a justificativa de que o atendimento dos taxistas não é cordial. Por isso, é preciso estar atento aos pequenos detalhes para fidelizar o passageiro e melhorar o conceito da categoria. Ao parar o veículo, abrir a porta para o passageiro entrar ou descer, colocar bagagem no porta-malas do veículo, descer para retirar, agradecer o passageiro pelo serviço, bom dia, boa tarde, evitar carro sujo, bancos rasgados ou mesmo com  acento danificado, cinto de segurança limpo, trajar-se adequadamente etc.

         Hábitos simples que fizeram a diferença para os motoristas particulares de aplicativos podem ser adotados por todos os taxistas. Abrir as portas para o passageiro no embarque e desembarque, auxiliar crianças, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção a entrarem no carro e carregar as bagagens de quem vai utilizar o táxi é sinal de cortesia e educação.

    Essa pratica já está bem diferente. É comum vermos passageiro discutindo com motorista e motorista discutindo com passageiro em rede social, WhatsApp. Ou seja, a qualidade do serviço vem caindo devido  ao elevado número de motoristas que entraram nesta atividade, sem nada de experiência, achando  que iam faturar muito dinheiro. A praça nunca deu essas condições, e sim, apenas para viver.

         As vestimentas que foram regulamentadas por decreto pela Prefeitura também são importantes. Não basta uma camisa social. É preciso estar com roupas alinhadas, limpas e bem passadas. Perfumes devem ser evitados para não incomodar passageiros alérgicos. E cuidados com os cabelos e barbas fazem diferença. Nunca dirigir de boné ou touca.

         O carro é um item a parte que merece atenção. Veículos bem cuidados  por dentro e por fora fazem parte de uma boa prestação de serviço. Velhos hábitos como fumar dentro do táxi devem ser descartados, evitando cheiro de cigarro e desconforto para os passageiros não fumantes.

         O porta-malas deve sempre estar disponível. E gestos simples como oferecer balas para os passageiros e crianças quando acompanhadas fidelizam e trazem mais clientes e confiança do passageiro. É preciso também verificar se quem acabou de entrar no carro quer ouvir música, qual a rádio preferida e o volume, assim como a temperatura do ar condicionado etc.

         Não há como errar. Basta o taxista fazer a si mesmo perguntas simples: Como eu gostaria de ser tratado se fosse um passageiro? Ou como gostaria que sua  mãe, esposa e filhos fossem tratados se estivessem dentro de um táxi?

Evidente que melhorou muito o nível do  taxista, carros, mais precisa ainda mais para regastar o nome desta categoria, que foi usado negativamente nos protestos realizados pelo pais, divulgando um aplicativo que toda a categoria é contra a sua prestação de serviço irregular sem qualquer controle do poder público.

Bom dia, boa tarde, boa noite, grato pela preferência ao serviço de táxi, são palavras de conquistas.

A redação da Folha do Motorista. 

Visitantes online

Temos 60 visitantes e Nenhum membro online