Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

Editorial - Taxistas e Olimpíadas

Os resultados o trabalho do taxista durante a realização dos Jogos Rio 2016 poderiam ser melhores caso a desorganização do setor não tivesse sido produzida por aplicativos que favoreçam a ação dos veículos particulares e descredenciados no transporte de passageiros no município do Rio de Janeiro.


Diferentemente dos veículos legalizados, os ‘piratas’ do asfalto trabalham sem regras, sem o pagamento de taxas, sem encargos, e ainda oferecem risco à população, pois são pessoas desconhecidas do Poder Público.


Em relação ao serviço legalizado, taxistas têm sido submetidos a toda a sorte de fiscalização – algumas vezes de modo exagerado, com punições aplicadas a proprietários cujos veículos apresentam simples arranhões.


Outro fato importante no serviço de táxi do Rio de Janeiro é a atualização da frota. Mais de 90% dos veículos têm menos de três anos de uso. O conforto para o passageiro é garantido graças à Prefeitura, que exige carros novos aos seus autorizatários.




Outro ponto que garante a qualidade do serviço de táxi é o constante aperfeiçoamento do profissional.

 

Para renovar a autorização, o motorista interessado tem qjue necessariamente passar por cursos de especialização.


Outra questão relacionada aos taxistas se refere à origem desses trabalhadores. Um taxista lembra bem aos políticos que na categoria temos profissionais vindos de diversos setores, como advogados, engenheiros, ex-gerentes de empresas privatizadas, etc. trata-se de um perfil experiente. Pessoas que, apesar de formação, não conseguiram reingressar no mercado de trabalho ou que encontraram no táxi a tranqüilidade necessária para cuidar da própria vida.


Os taxistas não são mafiosos.


Todas estas características foram e continuam sendo percebidas pelos estrangeiros que visitam a cidade. Este fato é comprovado pela preferência manifestada por muitos deles em utilizar o serviço de táxi legalizado da cidade do Rio de Janeiro.


E, como os taxistas já constatam, o Rio de Janeiro tem grande vocação para eventos internacionais.

 

Países que passaram por crises econômicas saíram dela por meio do Turismo. Por isso, vale a pena investir atenção ao taxista legalizado. Ele gera lucro para a cidade. Ao passo que os piratas que utilizam serviços estrangeiros de despacho de corridas, enchem o bolso alheio.

Curta a Folha do Motorista

Visitantes online

Temos 90 visitantes e Nenhum membro online

Links Interessantes: Coruja Feed  | Agência Igloo Digital