Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

Graça Figuraça enche de alegria a praça carioca durante a madrugada

Taxista veste fantasias e decora o táxi de acordo com o tema do momento

           

Taxista há 19 anos, Graça 'Figuraça' é conhecida dos passageiros boêmios das madrugadas cariocas. Ela ganhou o apelido da apresentadora de TV Ana Maria Braga, durante o programa da Rede Globo. Maria da Graça Lima é o nome verdadeiro da carioca de Realengo que resolveu dirigir táxi em um horário dos mais ingratos para o motorista, sempre fantasiada com um tema de época.

           

Ela diz que está associada à empresa Rio Táxi Vot. Mas não gosta de ficar parada do ponto, a espera de novidades. Ela mesma é a novidade da praça:

           

“Eu nem paro no ponto dentro do mercado Extra da Avenida Maracanã. Gosto de sair na rua e ver o dedinho levantar”, explica a taxista.

           

Com muito humor, Graça Figuraça conquista passageiros a todo instante. Mas isso não a afasta dos perigos da profissão:

           

“Já fui assaltada cinco vezes. Os passageiros dizem que sou corajosa. Mas eu gosto do trabalho. Trabalho de nove da noite até as cinco horas da manhã, sempre com o mesmo pique”, disse.

           

Figuraça diz que optou pelo táxi por motivo de família. Desemprego e falta de dinheiro a fizeram entrar na profissão:

           

“O marido ficou desempregado e não queria trabalhar. Enfrentei a praça trabalhando na empresa 51, perto do Campo do Vasco. O (ex-prefeito) Conde me deu a autonomia. Achei um ato bacana dele. Ele foi justo. Deu para as pessoas que precisavam. Milhares de auxiliares. Eu fui sorteada”.

           

O apelido dado pela apresentadora Ana Maria Braga pegou. Figuraça explica que, desde 2010, começou a vestir roupa a caráter, como a da Copa, “Aí deu certo”, disse.

           

Ela tem uma lista vasta de fantasias. Já se vestiu de Mamãe Noel, de Minnie, de Coelinha da Páscoa, de Tigresa no Carnaval. No último ano, insatisfeita, começou a fantasiar o interior do próprio carro:

           

“O pessoal pergunta se eu não tenho medo da 'SMTU' multar. Mas eu não estou com propaganda. Fui ao meu despachante, no Point 91, que me garantiu”, disse.

           

Entrar em um táxi e se deparar com uma Minnie ao volante não é comum, mesmo no Rio de Janeiro. Figuraça diz que os passageiros adoram:

           

“Amam e acham maravilhoso. Estranham no início, mas depois ficam alegres e dizem que sou uma mulher dinâmica. As mulheres fogem. Elas queriam estar do meu jeito e ter essa mesma disposição”, disse, revelando que tem 64 anos.

           

Graça revela que não sente discriminação por parte dos homens. O mesmo não ocorre entre por parte das mulheres:

           

Os homens taxistas me veem bem diferente. Mas não me discriminam. Apesar disso, são melhores que as mulheres. Elas não gostam. Nós mulheres não somos unidas”, desabafou.

           

Apesar dos cinco assaltos, Graça Figuraça não se intimida. Este é o principal problema da praça, na opinião dela. Graça já ficou sob a mira de revólver e da lâmina de uma faca. Quer trabalhar mais:

           

“Preciso trabalhar. Tenho minha vida pela frente e não vou me intimidar. Quero trabalhar até os 80 anos. Trazendo muita alegria. Isso se a Prefeitura não perturbar”, finalizou.

Curta a Folha do Motorista

Visitantes online

Temos 45 visitantes e Nenhum membro online

Links Interessantes: Coruja Feed  | Agência Igloo Digital