Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

O dia da mulher taxista

As mulheres vem ocupando mais espaço na atividade do taxista. São verdadeiras guerreiras, que enfrentam o dificil trânsito de São Paulo e conseguindo arrumar tempo para trabalhar na praça e cuidar do lar.


Neste mês, o prefeito Fernando Haddad sancionou a Lei 16.535, que altera a Lei 14.485 incluindo no calendário da cidade o “Dia da Mulher Taxista” , que será comemorado anualmente no dia 10 de março. A iniciativa foi do vereador Salomão Pereira (PSDB).


“Há mais de 25 anos que temos mulheres trabalhando na praça. Conciliar a casa e ainda trabalhar até dez horas para reforçar o orçamento familiar é tafefa dificil, essas mulheres são verdadeiras guerreiras. Essa Lei é para valorizar atividade. Quero parabenizar o Prefeito Fernando Haddad, por reconhecer o trabalho destas profissionais e determinar uma data para comemorar o dia da mulher taxista”, afirmou o autor da lei.


“Essa categoria sempre foi usada políticamente principalmente em periodo eleitoral. Durante minha permanencia na Câmara Municipal como vereador apresentei mais de 80 projetos. Destes, 60 são em defesa da categoria. Na segunda quizena de outubro, foi aprovado um novo projeto de minha autoria, o PL 305, assegurando que o taxista que não tem ponto possa ingressar por meio de abaixo assinado. Esse projeto está em poder do prefeito Fernando Haddad, espero que o sancione”, citou o vereador.

 

Por ser pioneiro no sistema de atendimento ao passageiro, o Rádio-Táxi Vermelho, Branco, categoria Especial e o Ligue-Táxi foram homenegeados com a maior honraria da Câmara Municipal que é a “Salva de Prata”. É comum se ver nos meios de comunicação matérias denegrindo a categoria. O Salomão Pereira tem trabalhando para valoriza-lá, discutindo com vereadores e o executivo sobre essa prestação de serviço na cidade de São Paulo.


“Hoje vivemos no mundo da tecnologia. Quando assumi na Câmara, tinha um projeto de um vereador que proibia o aplicativo, tentei dialogar que esse não seria o caminho, porque eles recorem ao judiciario e vão continuar trabalhando. Como não avançou os entendimentos, apresentei um projeto o PL 234/2015, regulamentando os aplicativos na atividade do taxista. O projeto ganhou adesão dos vereadores, foi aprovado e sancionado pelo Prefeito que é a Lei 16.345/2016. No momento esse é a única lei que favorece os taxistas. O projeto que proibia o Uber foi anulado pelo judiciário por inconstitucionalidade. Para fazer lei para atividade do taxista, é preciso conhecer muito bem de suas atividades”, orientou o vereador Salomão Pereira.

Curta a Folha do Motorista

Visitantes online

Temos 26 visitantes e Nenhum membro online

Links Interessantes: Coruja Feed  | Agência Igloo Digital