Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

Nota fiscal de prestação de serviço de táxi, procure a Coopetasp

780taxispA Coopetasp, fundada há dez anos para prestar serviços aos taxistas, já atendeu mais de 15 mil profissionais. Com fornecimento de cartas de rendimento, lucro cessante atendimento jurídico atendimento de guincho, carta de isenção para a compra do carro, pontuação na CNH, entre outros serviços.


Atendemos os taxitas que prestam serviço para as seguintes empresas, com emissão de nota fiscal: Gerdal, Grupo Editora Abril, Tozzini Freire, Produban Serviços, Isban Brasil, Amil Assistência Médica, Syngenta, Loccitane, IOS, Ativit, Cagil Agricula, Schneider Electric Brasil Ltda, Marilam Alimentos e tantas outras. Participe você também, não perca serviço, tanto emitimos a nota para você apresentar a empresa com pagamento em sua conta, como por meio de contrato, com pagamento na conta da Coopetasp.


Mais de 70% dos Táxis Pretos financiados contaram com o apoio da Coopetasp, que passou a fornecer carta de rendimento mesmo que o taxista não estivesse em poder do alvará de estacionamento e sim a autorização do DTP, pelo sorteio de alvará.


“As cartas de rendimentos são sempre vinculadas ao alvará, no caso do Táxi-Preto, não tínhamos como exigir o alvará deles porque só emitem-no mediante apresentação do veículo. Como presidente da Coopetasp, autorizei o fornecimento da carta de rendimento, mediante apresentação de documento fornecido pelo DTP”, conta Salomão Pereira.


Muitos taxistas contemplados já trabalhavam em frota, como segundo condutor ou coproprietário, mas nem todos os sorteados tiveram a chance de adquirir o carro zero. Mesmo fornecendo um comprovante de rendimento, o motorista precisa estar com o nome limpo. A segunda opção é encontrar um fiador para assumir o compromisso financeiro.


Cobrar pela outorga R$ 60 mil do taxista é um absurdo, até porque a prefeitura liberou o mesmo serviço para o Uber sem nenhum tipo de burocracia. Com corrida mínima de R$ 7,00, bandeirada de R$ 2,00 e hora parada de 0,26 centavos o minuto, o aplicativo vem prejudicando o serviço de táxi, que trabalha com R$ 4,50 a bandeirada, o quilômetro rodado a R$ 2,75 e hora parada de R$ 33,00.
Por outro lado, vereadores se aproveitaram da situação, tendo o Uber como base política. Um vereador do município prometeu acabar com o Uber e os taxistas devem cobrá-lo pela promessa.
“Um projeto de minha autoria que foi aprovado pelos vereadores e sancionado pelo prefeito, Lei 16.345, regulamenta os aplicativos na atividade do taxista. Como o Uber diz que o serviço deles não é táxi, temos que encontrar uma solução. Mas não podemos permitir que trabalhem sem o controle do poder público”, informa o vereador Salomão Pereira.

Curta a Folha do Motorista

Visitantes online

Temos 32 visitantes e Nenhum membro online

Links Interessantes: Coruja Feed  | Agência Igloo Digital