Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

“Trabalhar com Uber é verdadeira enganação”, orienta uma ex-taxista

“Acho que fiz a maior besteira de minha vida. Sempre fui taxista, trabalhando com carro próprio, com a situação financeira, decidir vender o meu táxi e alvará. Para não ficar sem ter o que fazer, comprei um carro particular e fui aventurar no Uber. Foi a maior burrada, só  trabalho para o aplicativo”, citou Maria de Lurdes Brasil. “Não sei que conta eles fazem para repassar o que sobra para nós. Fiz uma corrida do bairro do Rio Pequeno até o Aeroporto de Guarulhos, no taxímetro virtual  do passageiro marcou R$ 118,00, segundo a pessoa que atende o motorista, o valor  repassado para minha conta seria R$ 49,00. uma semana e nada  me depositaram”.

Reclamei do valor, disseram que estavam analisando. Como estou tentando a vida com esse aplicativo 15 dias u trabalhando, fiz   outras  corridas, o que depositaram em minha conta foi R$ 33,38, (trinta e três reais e trinta e oito centavos. “Se com o táxi estava difícil, com esse aplicativo está muito pior. O carro que comprei é financiado, a prestação é baixa – R$ 400,00.

Mesmo assim não sei se vou conseguir pagar, porque não vejo dinheiro entrar em minha conta. Vou deixar esse aplicativo e tentar em outro. Quem sabe possa melhorar o faturamento” citou Maria. É uma ilusão para muitos. É um entra e sai diariamente. Estamos trabalhando de graça. Corrida de R$ 6,00  é o que mais você pega. O aplicativo chamou para atender o passageiro no Extra Raposo Tavares. Cheguei lá, era na Leroy. Peguei a passageira, retornei o viaduto que vai para o bairro do Educandário, na própria Eira Garcia a moça desceu. “Ela me perguntou quanto deu a corrida, como não tenho taxímetro, disse  essa corrida deva dá R$ 7,00 a moça me deu R$ 8,00, assim vai o dia-a-dia do motorista do Uber. Trabalha o dia todo para arrumar dinheiro para essas empresas de aplicativos. Será que as autoridades não estão vendo essa escravidão?”, protestou Maria, ex-taxista. Pela denuncia da ex-taxista,  do valor de R$ 118,00, foi descontado 30%, ao passageiro, mais 30% de comissão do aplicativo e taxa de transação de  cartão de crédito para lhe sobrar os R$ 49,00, que ainda não havia recebido. A redação.

Curta a Folha do Motorista

Visitantes online

Temos 196 visitantes e Nenhum membro online