Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

Os bandidos estupradores do transporte irregular e assaltantes do RJ estão presos

 

O caso de estupro praticado em uma van pirata de São Gonçalo Rio de Janeiro que fazia lotação mostrou a deficiência da fiscalização dos transportes. E negativa a imagem da cidade para o mundo que vai sediar o maior evento. A Copa do Mundo de 2014.  Por mais que os governantes anunciem novas operações, a pirataria anda solta no Rio e parece não acabar nunca. A embaixada dos Estados Unidos orienta os turistas não pegar lotação e sim o serviço de táxi. A notícia negativa repercutiu no mundo.  

 

Deixando em situação difícil o sistema de transporte da cidade maravilhosa, que recebe turistas de todos os lugares do mundo, que as vezes levam uma das piores imagens do Rio, como é o caso da americana que foi estuprada na presença de seu namorado, dentro da van pelo os criminosos, que passaram a ser noticia no mundo. Polícia investiga outros casos promovidos pelo mesmo grupo.

 

Dias depois da agressão aos turistas, a fiscalização ficou mais frequente. Mesmo assim, ainda há piratas na rua, tanto nos táxis, quanto nos ônibus e nas Vans, principalmente em linhas de periferia. No dia quatro de abril de 2013, a Coordenadoria Especial de Transporte Complementar da Prefeitura do Rio realizou uma operação contra veículos irregulares e piratas.

 

Foram feitas ações no Centro da Cidade, em Copacabana e na Barra da Tijuca, na Zona Oeste e apreendidos 41 veículos sendo 39 vans e kombis, além de dois táxis piratas. Os órgãos de fiscalização utilizaram vinte reboques durante as ações. Os veículos apreendidos foram levados para depósitos do Detro.

 

As estimativas do Sindicato dos Taxistas do Município do Rio de Janeiro é que a existência de 5.000 veículos piratas em atuação apenas no setor de táxi. O Sindicato das Vans acredita que existem 6.000 Kombis e veículos de transporte alternativo sem regulamentação circulando nas ruas da capital fluminense. Contra esta irregularidade, os órgãos públicos só conseguem apreender pouco mais de 40 veículos por dia. Quantidade insuficiente para dar conta de tantos piratas. Se os comandos foram seqüentes, mais de dez mil carros irregulares podem serem retirados de circulação, no final de cada mês.  

 

As operações costumam ser realizadas em parceria entre Detro, Polícia Militar, Detran e Guarda Municipal. De acordo com o delegado Cláudio Ferraz, coordenador das ações, as fiscalizações vão continuar a acontecer diariamente. Ele informou que o novo planejamento das blitzes começou a ser feito na segunda-feira seguinte ao caso de estupro dos turistas. Revelou ainda que, em apenas três dias de ações diárias, foram apreendidos 84 vans e kombis, doze táxis, dois ônibus e quatro carros particulares dos mais de 11 mil veículos piratas estimados.

 

Estupradores

 

Os Policiais da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (DEAT) prenderam os acusados de estuprar uma jovem americana e agredir o seu namorado francês em Copacabana, bairro nobre da cidade, durante viagem em uma van. Jonathan Foudakis de Souza, 20anos, Carlos Armando Costa dos Santos, 21anos, e Wallace Aparecido Souza Silva, 22 anos. Além do estupro, eles roubaram o celular e fizeram saques e gastos com o cartão de crédito das vítimas.

 

Carlos Armando é fichado por exercício ilegal da profissão. Apesar disso, continuava a agir criminosamente como pirata. Ele e seus colegas já haviam praticado uma tentativa de estupro a uma jovem que, apesar de ter denunciado à polícia, uma delegada não agiu e colocou em liberdade. A postura fraca de fiscalização está assustando moradores e turistas do Rio. Muitas mulheres estão com receio de viajar em um veículo desses. Por não saber o que é certo ou errado.

Curta a Folha do Motorista

Visitantes online

Temos 52 visitantes e Nenhum membro online

Links Interessantes: Coruja Feed  | Agência Igloo Digital