Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

Carro híbrido pode rodar vinte e cinco quilômetros por litro de combustível

Toyota lança o Prius no Rio em busca de incentivo do governo para taxistas


           

A modernização da frota de táxis do Rio de Janeiro está na pauta da Secretaria Municipal de Transportes. Mas, para que os carros mais modernos do mundo estejam disponíveis para os taxistas cariocas é necessário incentivo por parte dos governos municipal e estadual. A Toyota do Brasil iniciou conversações com os setores governamentais para viabilizar a inclusão de veículos de alta tecnologia nas praças brasileiras. O gerente de Assuntos Governamentais da Toyota, Roberto Matarazo Braun, apresentou aos governantes do Rio de Janeiro o Prius, veículo híbrido que não precisa de postos especiais para abastecimento. A prefeitura de São Paulo foi a primeira a incentivar a inclusão do veículo na praça. Os passageiros paulistanos contam com 104 táxis híbridos da montadora japonesa.

           

O Prius foi lançado no Brasil em Janeiro de 2013. O carro possui um motor a combustão e outro motor elétrico capaz de aproveitar a energia gerada em frenagens ou descidas de ladeira. Roberto Braun explica que a principal vantagem do veículo é a economia:

           

“É um carro que faz até 25 quilômetros com um litro de combustível. Reduz em até 40% das emissões de CO2. Por isso, ele também é bom para o ambiente”.

           

Segundo Roberto Braun, várias prefeituras apóiam a inclusão de modelos híbridos. A capital paulista lançou um Programa de Táxis Sustentáveis. Com isso, as empresas que adquiriram veículos híbridos ganharam da prefeitura novas permissões.

           

“Nós da Toyota ofertamos este carro em São Paulo. Estamos muito orgulhosos. Das 116 permissões concedidas para veículos híbridos vendemos 104. Nos sentimos muito orgulhosos de termos sido escolhido pelos taxistas de São Paulo. Falta o Rio adotar programa semelhante”, disse Roberto Braun.

           

Atualmente os veículos híbridos são produzidos no Japão, na China e na Tailândia. A produção do Prius no Brasil é possível. Braun explica que vai depender da demanda. Por ser importado, o Prius tem uma alta carga tributária. Seu preço é R$ 120 mil, sem isenção para o taxista. Diante disso, Roberto Braun acredita que um programa de incentivo pode facilitar a inclusão do veículo na praça. Em âmbito federal, as discussões começaram em 2011. Só em 2013 o governo federal anunciou o início dos estudos de viabilidade desta nova tecnologia. No Rio, as negociações estão no começo:

           

“É com muita alegria que compareci na Kaizen, no Rio de Janeiro. Nós temos o Rio como uma de nossas prioridades. O Rio é a vitrine do mundo, com Copa das Confederações, o Papa, a Copa do Mundo, as Olimpíadas, a cidade está atraindo os olhares do mundo inteiro. O taxista é parte disso. Tenho certeza que os turistas ficaram impressionados com a cortesia dos taxistas do Rio. E se puder contar com carros da Toyota, melhor ainda”, disse o gerente.

           

Além do modelo híbrido, Roberto Braun lembra que a Toyota está no mercado com o Etios e o Corola, dois modelos voltados para a praça. 

Curta a Folha do Motorista

Visitantes online

Temos 57 visitantes e Nenhum membro online

Links Interessantes: Coruja Feed  | Agência Igloo Digital