Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

Tecnologia desenvolve novos taxímetros computadorizados

Produto argentino é comercializado no Brasil


A tecnologia embarca cada vez mais nos táxis modernos. O último lançamento da Point 191 é um sucesso entre os profissionais – o Ful-Mar modelo Tango XP – um taxímetro computadorizado capaz de mudar a forma de trabalho do taxista. É produzido pela empresa argentina de mesmo nome e que, entre outras funcionalidades, possibilita o despacho de corridas via satélite (PDA), a utilização de cartão corporativo em substituição ao voucher, rastreamento do veículo e o pagamento através de cartão de crédito ou débito, com os valores creditados diretamente na conta do taxista.

 

Alexandre Borges, o Alemão, é o representante nacional do aparelho. Ele explica ainda que o taxímetro pode comunicar o valor da corrida de modo sonoro para deficientes visuais. Também imprime relatórios de arrecadação por dia, turno ou até mesmo ano.

 

“O Ful-Mar é o único taxímetro capaz de auxiliar a gestão da frota. Ele registra freadas bruscas, acelerações, excesso de velocidade, entre outros itens. Os proprietários podem ter o controle total das atividades do motorista. O equipamento conta com dois anos de garantia oferecida pela fábrica”, explica.

 

O novo taxímetro também é útil para os órgãos públicos. O Ful-Mar possibilita o controle de fraudes, como irregularidades na cobrança de corridas, além de inibir a pirataria.

 

“A Prefeitura pode rastrear tudo o que ocorre no táxi”, revela Alemão. O taxímetro Ful-Mar tem grande aceitação na América do Sul. Mais de 300 mil unidades foram instaladas em táxis. É o primeiro aprovado sob a resolução 15/01 do MERCOSUL e a resolução 169/2001 do Programa de Metrologia Legal Nº DNCI 59/2007. Integra o aparelho um modem GSM e um GPS de última geração que permite a localização do carro.

 

“Através de um computador ou um celular, o cliente pode acompanhar a movimentação da viatura à distância. Bom para quem costuma enviar os filhos em táxis”, disse Alemão.

 

Em novembro, 43 táxis já operavam com o novo taxímetro. Alemão explica que as cooperativas e associações começam a se interessar pelo aparelho, que possibilita a redução de custos administrativos:

 

“Uma instituição bancária dará o suporte de modo a liberar o dinheiro das corridas ao
taxista. O cartão corporativo facilita a administração”.

 

De acordo com Alemão, o aparelho é inteiramente confiável. Trabalha com dois chips, um da Vivo e outro da Claro. Desse modo, mais uma garantia contra as áreas de sombra.

Curta a Folha do Motorista

Visitantes online

Temos 60 visitantes e Nenhum membro online

Links Interessantes: Coruja Feed  | Agência Igloo Digital