Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

Salomão encontra a solução para a segurança do taxista na cidade de SP

Depois de vários contatos com empresas de segurança de sistema de GPS e comunicação, Salomão Pereira encontrou uma solução para a segurança dos taxistas. Por meio de uma central, que será montada na sede da Coopetap e um aparelho smartphone, instalado no táxi, os passageiros que entrarem no veículo serão registrados, assim que o taxista acionar um botão.

Salomão Pereira, idealizador do sistema explica seu funcionamento: “O equipamento funcionará da mesma forma como  o taxímetro, que é acionado quando o passageiro entra no táxi. Qualquer assalto ou agressão que ocorrer no interior do veículo será registrado na central.

No caso do bandido assaltar o taxista e levar o aparelho ou mesmo o carro, a imagem desse criminoso ficará registrada. Assim qualquer pessoa que tomar o táxi sua imagem fica registrada, assim que o taxista acione o botão, já sabemos o passageiro que tomou seu táxi”, orientou Salomão Pereira.

Salomão Pereira fez contato com várias empresas de países como  Japão, Reino Unido, China, França, entre outros, que trabalham com informática ligada à segurança em comunicação. “Cada uma apresentou uma solução, mas nenhuma trouxe algo que realmente eu pretendia. Além  do valor dos equipamentos serem bastante elevado chegando a custar até R$ 5 mil”, esclarece.

Na empresa onde Salomão negociou o dispositivo, o taxista gastará cerca de R$ 250 para instalá-lo. “Esse aparelho fará a comunicação com a central que vamos montar. O smartphone, o taxista receberá grátis em sistema de comodato. Toda essa segurança custará em torno de R$ 100,00 por mês ao taxista”, explica o idealizador.

Nos três primeiros meses deste ano,16 taxistas foram assassinados em São Paulo, sendo dois no município de Diadema. A polícia prendeu um dos bandidos por descuido do próprio. Com esse sistema, qualquer agressão  contra o taxista, o bandido poderá ser capturado. Vamos criar um selo com os dizeres: “Esse veículo está sendo monitorado com registro de imagem, transmitido para uma central”, orientou Salomão Pereira.

Não importa a distância e onde o taxista leve o passageiro, seu controle de imagem será de 100%, basta acionar o botão. “É comum o taxista ser penalizado por falsas denúncias, com esse sistema podemos apresentar ao poder público prova para inocentá-lo”.

“Temos de buscar  soluções que protejam a vida do taxista evitando que os bandidos tomem o táxi.Quanto vale a vida de um pai de família, não há dinheiro que pague!”, questionou Salomão Pereira.
”.A central que estamos montando é sem limite de imagem, na tela do computador, pode aparecer de uma só vez quantas imagens forem necessárias. Não preciso de funcionário para operar 24 horas, basta o computador estar ligado e o taxista acionar o botão, que a imagem do passageiro estará registrada.

“Cada taxista terá um cadastro, por meio de seus dados e placa do veículo. Aconteceu um assalto ou lhe roubaram o seu táxi, ele comparece a nossa central, digitamos a placa de seu carro, abrimos a tela e ele pode visualizar todos os passageiros que transportou durante o período. Assim podemos colocar toda a frota de táxi no sistema. Estamos finalizando os últimos acertos com a empresa, para iniciarmos o processo”. Parte interessada

Os taxistas interessados no sistema devem ligar para a Coopetasp, 2081-1015, deixar seus dados para posteriormente serem convidados para uma demonstração e instalação, que deve entrar em funcionamento no máximo em 30 dias. Convidou Salomão Pereira.

 

Curta a Folha do Motorista

Visitantes online

Temos 53 visitantes e Nenhum membro online

Links Interessantes: Coruja Feed  | Agência Igloo Digital